Dieta balanceada restaura saúde intestinal e ajuda a tratar a pele

Duas médicas contam como mudanças na alimentação são importantes para minimizar a inflamação na pele e combater doenças como a psoríase

O segredo para uma pele mais saudável pode residir nos micro-organismos que moram em nosso intestino. É isso que corrobora um estudo da Universidade da Califórnia publicado no Journal of Investigative Dermatology.

O trabalho americano descobriu que uma dieta rica em açúcar e gordura leva a um desequilíbrio na microbiota intestinal que contribui para doenças inflamatórias da pele, como a psoríase. Ao mesmo tempo, sugere que uma alimentação balanceada e sem excessos ajuda a restaurar a saúde intestinal e a suprimir a inflamação na pele.

Estudos anteriores demonstraram que uma dieta ocidental caracterizada por alto teor de açúcar e gordura pode causar inflamação cutânea grave e psoríase, agravar a acne, dermatite e acelerar o envelhecimento da pele. Embora tenhamos medicamentos eficazes para essas doenças, mudanças simples na dieta têm um impacto significativo em problemas como a psoríase.

A psoríase é uma doença “teimosa” causada por alterações no sistema imunológico. Em suma, as células de desefa atacam erroneamente a pele, causando inflamação, descamação e eritema com coceira. Cerca de 30% das pessoas com psoríase também sofrem de artrite psoriática, uma doença que afeta as articulações e causa inchaço dos dedos das mãos e dos pés, dores nas articulações, fadiga e alterações nas unhas.

A dieta é um dos principais fatores modificáveis que regulam a microbiota intestinal. Sabemos que o distúrbio do equilíbrio microbiano (denominado disbiose) pode ocorrer em pouco tempo e desencadear um processo inflamatório que não se limita ao meio intestinal. Pesquisadores americanos determinaram que esses processos aumentará a suscetibilidade à inflamação da pele, como a psoríase. Uma situação que pode quebrar esse equilíbrio na microbiota é a dieta ocidental. Mas, afinal, os danos causados por uma alimentação pouco saudável são reversíveis? Uma nova pesquisa mostra que a inflamação da pele melhorou após a mudança para uma dieta mais balanceada. Isso indica que o efeito na pele é relativamente rápido, revertendo parcialmente os efeitos pró-inflamatórios das mudanças na microbiota intestinal causados pela dieta rica em açúcar e gordura.

Com essas informações em mente, devemos evitar excessos de açúcar e gordura de má qualidade e melhorar a ingestão de fibras pensando na prevenção de muitas doenças e nos benefícios à pele. Assim, além das visitas ao dermatologista, é mais que bem-vindo um cuidado profissional com a alimentação para ajustar o cardápio e sentir os reflexos disso pelo corpo inteiro, inclusive na pele.