Cabelos brancos: está mais do que na hora de tirá-los do armário

Nossa colunista tece reflexões sobre as mulheres que finalmente estão deixando os cabelos grisalhos e explica o que está em jogo nesse processo

Rita Lee, Fernanda Montenegro e Meryl Streep. O que essas mulheres têm em comum além do talento artístico? Todas assumiram seus cabelos brancos.

Para a geração mais nova, isso pode até parecer não ser grande coisa, mas trata-se de uma revolução que vem acontecendo nos últimos anos e ganhou ainda mais força com a pandemia.

Aos homens, sempre foi permitido envelhecer. É, inclusive, algo que se espera, pois significa experiência e maturidade, e os cabelos grisalhos são tidos até mesmo como um charme a mais. Porém, em uma sociedade patriarcal e ainda machista como a nossa, não se pode dizer o mesmo sobre as mulheres. Elas sofrem uma pressão estética para estarem sempre jovens, magras, sem rugas e, obviamente, sem cabelos brancos.

Perder a cor original dos cabelos à medida que envelhecemos é um processo completamente natural. A partir dos 35 anos, aproximadamente, a pigmentação dos fios vai gradativamente sendo perdida.

Isso acontece porque o melanócito, uma célula localizada em cada unidade folicular (estrutura responsável pela produção e crescimento do pelo ou fio de cabelo), vai tendo sua função progressivamente reduzida e, assim, a produção da melanina (pigmento que dá cor aos fios) é afetada. A esse processo damos o nome de encanecimento.

Outro ponto que também influencia nesse processo é o estresse. Já se imaginava que haveria uma relação entre ele e os cabelos brancos. Mas, pela primeira vez, a conexão foi apontada numa pesquisa: ela revelou que o estresse induz mudanças nas mitocôndrias das células, levando ao encanecimento.

O fato é que, seja você uma pessoa que tem hesitado em mostrar ao mundo seus cabelos brancos, seja você alguém que ainda acha estranho ver mulheres com cabelos grisalhos, uma coisa é certa: está mais do que na hora de tirar os cabelos brancos do armário!