Está sentindo cansaço? A razão pode estar no seu prato

A alimentação tem papel fundamental na nossa disposição, já que fornece elementos decisivos para a produção de energia

Falta de concentração e disposição para atividades do dia a dia, dores de cabeça e pelo corpo, irritabilidade, alteração do sono e até mudança no apetite…. Todos esses são sinais de que você está cansado.

A maioria das pessoas associa esses sintomas a excesso de trabalho, cobranças e acúmulo de tarefas, queixas atualmente bastante comuns. Mas a qualidade da alimentação também tem a sua parcela de culpa.

Pular refeições, excluir grupos de alimentos ou praticar dietas de emagrecimento muito restritivas, por exemplo, fazem com que a ingestão de energia fique abaixo da quantidade que o seu corpo precisa. Você já viu um carro funcionar sem combustível? Pois bem, nosso corpo é igual.

A deficiência de “combustível” faz o corpo direcionar a pouca quantidade de energia que entra para processos vitais, como os batimentos do coração, em detrimento de outras funções orgânicas. Com isso, sentimos cair a produtividade, aumentar a indisposição e até a cabeça latejar.

Em longo prazo, esse processo pode resultar em desnutrição e favorecer a perda de músculos, a queda de cabelo e o aumento de infecções, como a gripe.

Quando quantidade não é o problema

Mas, se comer pouco não é o seu caso, e ainda assim você mal consegue levantar da cama todas as manhãs, é preciso avaliar a qualidade da sua alimentação.

A deficiência de muitas vitaminas e minerais tem como principais sintomas justamente a sensação de fadiga. Isso por que esses micronutrientes participam de muitos processos orgânicos, inclusive aqueles associados à produção de energia.

O ferro, presente em alimentos como carne bovina, feijões e vegetais verde-escuros, é um mineral que atua no transporte de oxigênio, que, por sua vez, é utilizado pelas nossas mitocôndrias para a produção de energia.

O consumo de alimentação equilibrada, que inclua diferentes tipos de frutas, legumes e verduras, pode prevenir a deficiência da maioria das vitaminas e dos minerais, mas, caso a deficiência seja grave, o médico ou nutricionista poderá indicar a suplementação mais adequada para reverter o problema.

O objetivo é ter mais disposição? Então coma carboidratos!